27.3.10

CANTIGA PARA NÃO MORRER.

anke merzbach

Quando você for-se embora,
Moça branca como a neve,
Me leve.

Se acaso você não possa
Me carregar pela mão,
Menina branca de neve,
Me leve no coração.

Se no coração não possa
Por acaso me levar,
Moça de sonho e de neve,
Me leve no seu lembrar.

E se aí também não possa
Por tanta coisa que leve
Já viva em seu pensamento,
Menina branca de neve,
Me leve no esquecimento.
Ferreira Gullar

Um comentário:

Amapola disse...

Boa noite, Fátima.
Belo poema!
Um abraço.