15.10.16

A simples pronúncia da palavra MAGIA cria em nossa mente inúmeras idéias, sugestões, superstições, crenças e imediatamente acende-se a luzinha da curiosidade e nos sentimos extremamente atraídos.
A palavra MAGIA nos leva para o mundo do irreal, do incompreensível, do absurdo.
Apesar de 2 mil anos de opressão e perseguição, o interesse pela magia não diminuiu, assim como o estudo, a pesquisa e o fascínio que ela exerce sobre todos nós.
Mas então, o que é mesmo MAGIA?
A MAGIA verdadeira é a arte de usar o pensamento para se obter um resultado. A primeira vez que li esse conceito sobre magia, confesso que me senti muito frustrada.
Ora! Magia tem que ser uma coisa fantástica, surreal, um verdadeiro fenômeno, que escapa às conceituações racionais e simplistas...
E não, a bruxaria real, se utiliza de ritos para transmutação. E é isso, trocando por miudos.
Quem não consegue transmutar-se a si mesmo, jamais poderá afirmar pertencer à Bruxaria, e isso é a maior verdade!
Vejo muitos buscadores, se achando caminhantes....
Vejo pessoas confundirem a bruxaria com simpatias e misturas de egrégoras...
Magia não é vestir mantos brilhantes e coloridos, entoar cantos estranhos ou colecionar posições e títulos.
Tudo isso fascina, inebria os olhos, satisfaz ao ego e são ferramentas preferidas dos "falsos gurus".
E quem compactua com isso, na minha opinião, é um ser igual, que vive nas sombras dos achômetros, repassam coisas vazias, e sem propósito, e não mudam o seu próprio viver, não iluminam sua essência!
Magia é mais.
É ultrapassar falsas crenças, é inundar a nossa mente de instruções para produzir respostas desejadas.
O nosso subconsciente "cria" tudo o que ele acata como verdadeiro, a partir de elementos que nós fornecemos.
Ele não raciocina, simplesmente segue instruções, como numa receita de bolo.
E em falar em receita de bolo...
Rituais não são comidas....
Que seguem um parâmetro baseado em receitas básicas.
#FICAADICA
O produto final da magia é físico.
Se você desejou um carro e comprou uma bicicleta, não houve magia, você não soube usar o seu poder da vontade, não acessou a sua "central de força".
☽✪☾ Bruxa Jade Fênix ☽✪☾

25.1.14

Não se apresse.


"Não se apresse em acreditar em nada, mesmo se estiver escrito nas escrituras sagradas. Não se apresse em acreditar em nada só porque um professor famoso disse. Não acredite em nada apenas porque a maioria concordou que é a verdade. Não acredite em mim. Você deveria testar qualquer coisa que as pessoas dizem através de sua própria experiência antes de aceitar ou rejeitar algo."

(Siddartha Gautama, o Buddha, Kalama Sutra 17:49)

Fotos que me encantam












16.12.13

NATAL

Quando a comercialização dessa época se tornar opressiva demais, ponha-se em espírito no ambiente simples e natural do nascimento de Jesus. Lembre-se do que realmente importa.

 Karen Katafiasz



Metas para 2014


NATAL


natal

"A Deus envio um pedido: Que por toda vida, seja Dele a estrela mais linda, que um dia em mim, Ele acendeu." 

Patty Vicensotti

NATAL


7.10.13

Varal de fotos...

O  novo é sempre surpreendente....

Livros, a melhor companhia .....

Nada como um bom vinho em noites frias, bons queijos são perfeitos para o momento....

lilás é um roxo pendendo mais para o azul. Significa espiritualidade e intuição, portanto, uma cor metafísica. É a cor da alquimia e da magia. Ela é vista como a cor da energia cósmica e da inspiração espiritual. A cor lilás é, segundo místicos, excelente para purificação e cura dos níveis físico, emocional e mental. Ajuda a encontrar novos caminhos para a espiritualidade e a elevar nossa intuição espiritual.
Lilás simboliza respeito, dignidade, devoção, piedade, sinceridade, espiritualidade, purificação e transformação.
lilás representa o mistério, expressa sensação de individualidade e de personalidade, associada à intuição e ao contato com o todo espiritual. É aconselhável para locais de meditação.
fonte: www.significadodascores.com.br/significado-do-lilas.php


Bem vinda Primavera


a diferença

“La diferencia que existe entre los necios y los hombres de talento suele ser sólo que los primeros dicen necedades y los segundos las hacen.”

Mariano José De Larra

7.6.13

A mulher e a natureza: uma mística recorrente

Imbuídas do sentimento de estarem ligadas aos ritmos da natureza, as mulheres compreendiam a interconexão entre esta e os seres humanos. A prevenção contra a destruição ambiental tinha seu ponto forte nesse vínculo. Assim, essa identificação tornou-se um projeto positivo, que as alçou ao nível de guardiãs da ecologia
por Janet Biehl

Leia mais em  http://www.diplomatique.org.br/artigo.php?id=938

Aristóteles


A natureza não faz nada em vão.
Aristóteles

Estudo da arvore genealógica.








El estudio en profundidad del árbol genealógico puede aportar información muy valiosa y desactivar múltiples dolencias físicas y emocionales que no tienen origen ni causa en la persona que las sufre.
Todos formamos parte de la corriente de la Vida y nuestra vida no es más que información, específicamente codificada, que de manera inconsciente viaja, de generación en generación, en nuestro árbol.
Las enfermedades, repeticiones, neurosis, depresiones estacionales, adicciones, intentos de suicidio, desordenes amorosos, y muchos otros conflictos son, en un alto porcentaje de casos, intentos de resolver y obtener respuestas a la información que el árbol familiar está tratando de reparar, sin éxito, y a costa de la estabilidad emocional y de la salud de la persona.
La Terapia del Árbol Familiar o Transgeneracional puede ser clave para que, desvelando secretos, reconciliando opuestos, restituyendo el orden en las generaciones, y dando espacio a los olvidados y desterrados del clan, la persona pueda recuperar su equilibrio y ocupar su posición en la familia.
Durante el proceso, la persona se va liberando de la sombra familiar e integra la realización de los impulsos de su árbol genealógico, para vivir una vida más plena, ordenada y consciente.

 Viajeros del Alma

O anjo nosso de cada dia.



13.12.12

O universo inteiro parece as ondas e marolas sobre a superfície de um oceano imenso e profundo. Você é esse oceano e, naturalmente, também é a marola, mas uma marola que percebeu a sua verdadeira identidade como oceano e sabe que, em comparação a essa vastidão e profundidade, o mundo das ondas e marolas não é assim tão importante. 

Eckhart Tolle

Quem são os Anjos?

Anjo (mensageiro) é designação de encargo, não de natureza, se perguntares pela designação da natureza, é um espírito; se perguntares pelo encargo, é um anjo: é espírito pelo aquilo que é.  E é anjo pelo aquilo que faz.”
“O guerreiro da luz sabe que, como dizem os tibetanos, “não é preciso uma experiência mística para descobrir que o mundo é bom”. Basta perceber as coisas belas e simples à sua volta.
Quando tem medo, o guerreiro concentra-se nos pequenos milagres da vida diária. Se é capaz de ver o que é belo, é porque traz a beleza dentro de si – já que o mundo é um espelho, e devolve a cada homem o reflexo de seu próprio rosto.
Embora conhecendo seus defeitos e limitações, o guerreiro faz o possível para manter o bom-humor nos momentos de crise. Afinal de contas, o mundo está se esforçando para ajudá-lo, mesmo que tudo à sua volta pareça dizer o contrário.”
- In Manual do Guerreiro da Luz –

 Paulo Coelho
Eu vi a manhã pousada em cima de uma pedra! Isso não muda a feição da natureza? 
Manoel de Barros.

8.8.12

Sociedade do Desperdício

 
 consu
Uma tentação imediata do nosso tempo é o desperdício. Não é só resultado duma invenção constante da oferta que leva ao apetite do consumo, como é, sobretudo, uma forma de aristocracia técnica. O tecnocrata, novo aristocrata da inteligência artificial, dos números e dos computadores, propõe uma sociedade de dissipação. Propõe-na na medida em que favorece os métodos de maior rendimento e a rapina dos recursos naturais. As hormonas que fazem crescer uma vitela em três meses, as árvores que dão fruto três vezes por ano, tudo obriga a natureza a render mais. Para quê? Para que os alimentos se amontoem nas lixeiras e os desperdícios de cozinha ou de vestuário sirvam afinal para descrever o bluff da produtividade.

Agustina Bessa-Luís, in 'Dicionário Imperfeito'