8.8.12

Sociedade do Desperdício

 
 consu
Uma tentação imediata do nosso tempo é o desperdício. Não é só resultado duma invenção constante da oferta que leva ao apetite do consumo, como é, sobretudo, uma forma de aristocracia técnica. O tecnocrata, novo aristocrata da inteligência artificial, dos números e dos computadores, propõe uma sociedade de dissipação. Propõe-na na medida em que favorece os métodos de maior rendimento e a rapina dos recursos naturais. As hormonas que fazem crescer uma vitela em três meses, as árvores que dão fruto três vezes por ano, tudo obriga a natureza a render mais. Para quê? Para que os alimentos se amontoem nas lixeiras e os desperdícios de cozinha ou de vestuário sirvam afinal para descrever o bluff da produtividade.

Agustina Bessa-Luís, in 'Dicionário Imperfeito'

2 comentários:

Nilson Barcelli disse...

A Agustina Bessa-Luís era uma escritora que tinha uma visão apurada da sociedade.
Beijo.

Maristela G Salgado disse...

Querida, acabei de ganhar um selo/prêmio Dardos e ofereço para você, se quiser claro, passe no meu blog para pegá-lo! grande beijo!