15.4.10

Água, água

 Shubina Olga
Menina sublunar, afogada,
que voz de prata te embala
toda desfolhada?

Tendo como um só adorno

o anel de seus vestidos,
ela própria é quem se encanta
numa canção de acalanto
presa ainda na garganta 

Olga Savary

Um comentário:

Amapola disse...

Muito bonito, esse poema da Olga.

Um abraço, amiga Fátima.